sábado, 27 de abril de 2013

2º ANO SIMULADO DE FILOSOFIA. QUESTÕES DE 1 A 26 GABARITO NO FINAL

QUESTÃO 01
 
O sujeito ético-moral é somente aquele que preencher os seguintes requisitos:
 
A) ser consciente de si, mas não precisa reconhecer a existência dos outros como sujeitos éticos iguais a si
 
B) saber o que faz, conhecer as causas e os fins de sua ação, o significado de suas intenções e de suas atitudes e a essência dos valores morais
 
C) não precisa controlar interiormente seus impulsos, suas inclinações e suas paixões, deixando-as fluir livremente
 
D) dizer o que as coisas são, como são e por que são. Enunciar, pois, juízos de fato
 
E) ser responsável, mas não precisa reconhecer-se como autor da sua própria ação nem avaliar os efeitos e as consequências dela sobre si e sobre os outros
 

QUESTÃO – 02
 
Quando examinamos as virtudes definidas pelo cristianismo, descobrimos que, embora as aristotélicas não sejam afastadas, deixam de ser as mais relevantes. O quadro cristão de virtudes e vícios pode ser assim resumido: 
1. Virtudes cardeais: gula, avareza, preguiça, luxúria, cólera, inveja e orgulho
 
2. Pecados capitais: gula, avareza, preguiça, luxúria, cólera, inveja e orgulho
 
3. Virtudes morais: fé, esperança, caridade
 
4. Virtudes teologais: fé, esperança, caridade Estão corretas apenas as afirmativas:
 
A) 1, 3 e 4
 
B) 1, 2 e 3
 
C) 2, 3 e 4
 
D) 3 e 4
 
E) 2 e 4
 
QUESTÃO – 03
 
Quais auxílios divinos sem, os quais, a vida ética - na Idade Média - seria impossível?
 
1. Aos humanos, cabe ignorar a vontade e a lei de Deus, cumprindo somente as leis humanas
 
2. Considerar que o ser humano é, em si mesmo e por si mesmo, incapaz de realizar o bem e as virtudes. Tal concepção leva a introduzir uma nova ideia na moral: a ideia do dever
 
3. Por meio da revelação, somente aos reis e governantes Deus tornou sua vontade e sua lei manifestas aos seres humanos, definindo eternamente o bem e o mal, a virtude e o vício, a felicidade e a infelicidade, a salvação e o castigo
 
4. Deve-se obedecer, obrigatoriamente e sem exceção, à lei divina revelada São corretas apenas os auxílios
 
A) 1, 3 e 4
 
B) 1, 2 e 3
 
C) 2, 3 e 4
 
D) 3 e 4
 
E) 2 e 4
 
QUESTÃO 04

39) O estoicismo, que desde o seu início propôs ao homem submeter sua conduta a uma razão correta, mesmo que isso lhe trouxesse sofrimento e dor, tem um histórico de seguidores que desde a antiguidade exaltam as virtudes dessa proposta filosófica. Das afirmativas abaixo sobre essa linha filosófica, apenas uma é falsa. Assinale-a:
 
a) A felicidade é entendida como estabilidade e segurança.
 
b) O homem deve viver de acordo com a lei racional da natureza e sentir-se indiferente em relação a tudo que é externo ao ser.
 
c) Defender e exaltar a ética e a virtude pela virtude - fazer o bem porque isso é bom e resulta em coisas melhores.
 
d) Defender a busca incansável do prazer de realizar coisas boas e desfrutá-las.
 
QUESTÃO 05

A Ética, como área de investigação filosófica, possui categorias, problemas e métodos próprios que a caracterizam como uma área de saber autônoma. Marque a alternativa FALSA em relação a uma caracterização adequada da ética como disciplina filosófica.
 
a) "A ética é indiretamente normativa, na medida em que sua atividade reflexiva não visa orientar os indivíduos em ações concretas em casos concretos, mas refletir sobre as diferentes morais e as diferentes maneiras de justificar racionalmente a vida moral, ou seja, orienta o agir de forma indireta".
 
b) "A ética é um saber essencialmente normativo, ou seja, pretende orientar as ações dos seres humanos. Daí porque a ética, como área da filosofia, tem uma incidência imediata na vida cotidiana, não podendo se furtar a uma normatividade direta, apontando as regras para o agir de cada um individualmente".
 
c) "A tarefa da ética é esclarecer reflexivamente o campo da moral, explicando o fenômeno da moralidade, dando conta racionalmente dessa dimensão humana, sem reduzi-la a seus componentes psicológicos, sociológicos e econômicos, dentre outros".
 
d) "A ética não permanece neutra diante de diferentes códigos morais que existiram ou existem. A neutralidade não é própria dos métodos e objetivos próprios da investigação ética, mas ela não pode nos levar a recomendar um único código moral como racionalmente preferível. Em função da complexidade do fenômeno moral e da pluralidade dos modelos de racionalidade e de métodos e enfoques filosóficos, o resultado da investigação ética tem que ser necessariamente plural e aberto".
 
e) "A Metaética, como parte da investigação ética, é uma metalinguagem que se ocupa em esclarecer os problemas linguísticos e epistemológicos da ética, ou seja, busca discernir a cientificidade, suficiência, aspectos formais, a situação epistemológica, etc., da linguagem ética".
QUESTÃO 06

Um dos problemas centrais da Ética como disciplina filosófica é a fundamentação da moral. Sobre essa questão, marque a alternativa FALSA.
 
a) "As teorias éticas são, ao final das contas, esforços de investigação da possibilidade de fundamentação da moral, e em que medida disso ela é tal, ou seja, apontar uma forma racional, dar razões para a moralidade. Entretanto, isso não significa dizer que toda teoria ética aponte a razão como fundamento da moralidade".
 
b) "O cientificismo não recusa uma fundamentação racional para a moral, pois prescreve que não há uma separação entre fatos e valores. A neutralidade axiológica própria da ciência, conforme Max Weber, permite que os valores possam ser captados na sua objetividade".
 
c) "Na perspectiva do racionalismo crítico de K. Popper e H. Albert, qualquer esforço de fundamentação última da ética vai fracassar porque termina por cair no Trilema de Münchaussen (Regresso infinito, Círculo lógico e Decisionismo). Para eles, essa impossibilidade da fundamentação última da moral faz com que esta seja, ao final, ancorada no dogmatismo que encobre a decisão de colocar um princípio arquimédico imune a toda crítica".
 
d) "O pensamento débil ou pós-moderno rejeita a possibilidade de fundamentar a moral porque considera que a tradição filosófica foi vítima de um engano centrado na epistemologia. Não é possível uma razão totalizante, que forneça uma metanarrativa que integre os diversos aspectos do real. A razão é frágil, débil, própria da finitude de nossa condição. Valores éticos universais são formas de mascaramento da vontade de poder totalizante".
 
e) "O etnocentrismo ético defende que só podemos justificar uma decisão moral para aqueles que compartilham uma determinada forma de vida, porque só eles podem nos entender. Além disso, a objetividade da moral como uma verdade universal acima das contingências históricas e geográficas é uma forma de encantamento que dificulta o consenso social de nossas sociedades democratas liberais".
 
QUESTÃO 07
A crise ecológica se tornou um problema fundamental da vida social, política e moral contemporânea, obrigando a reflexão humana alçar o voo para questões antes intocadas pela tematização filosófica e passando a incluir novas abordagens éticas. Sobre as relações entre ética filosófica e ecologia, encontramos as seguintes afirmações: 
I. "O que se chama ética, tanto quanto normas, leis e ordenamentos sociais de todo tipo, revela o quanto é dramático lidar com as diferenças e os interesses, suprir necessidades e, ao mesmo tempo, instituir uma vida de não-violência, ou seja, a sociabilidade do humanus. Tal situação nunca prescindiu do que se chama natureza ou ambiente, pois não há vida humana sem habitat, sem ecologia, ou seja, relações e condições biológicas, alimentares, culturais, políticas, religiosas, econômicas, ...".
 
II. "Ética ambiental é um campo relativamente novo da Ética filosófica preocupada em descrever os valores possuídos pelo mundo natural não-humano e em prescrever uma resposta ética apropriada para assegurar a preservação e restauração desses valores. Essa preocupação urgente origina-se especialmente em função das ameaças à natureza postas em grande escala pelos humanos".
 
III. "A maior parte da reflexão filosófico-ambiental contemporânea é marcada pela leitura da história da ética como uma história de ampliação crescente do respeito moral, ou seja, de estender a consideração moral aos animais, plantas, espécies, ecossistemas e à própria Terra".
 
IV. "Uma ética com consideração forte pela ecologia não exige para sua formulação qualquer alteração do paradigma cartesiano-baconiano que demarcou a dominação do homem sobre a natureza e que permitiu a aquele o progresso científico-tecnológico que alargou o conhecimento dos seres e ambientes".
 
V. "O planejamento e administração hoje não podem mais suprimir a base ambiental e o modus civilizatório, assim como não poderão mais prescindir de uma ética do futuro. (...) As éticas anteriores não contemplaram a dinâmica de mutação e a exclusão inerentes à sociedade tecnoindustrial. Tem seus parâmetros inócuos e, muitas vezes, trazem em seu bojo as disposições profundas dos riscos da razão instrumental e egológica hegemônica. São por vezes éticas individualizadas e que não conseguem pensar os sujeitos e os objetos não-humanos, ou pensar a longo prazo, ou ainda pensar a globalização como ela se impõe hoje".
 
Marque a alternativa FALSA no tocante a uma caracterização pertinente da tematização da crise ecológica pela ética filosófica.
 
a) Todas as afirmações são falsas.
 
b) A afirmação IV é verdadeira.
 
c) Todas as afirmações são verdadeiras.
 
d) As afirmações I, II, III e V são verdadeiras.
 
e) As afirmações I, II, III e IV são verdadeiras.
 
QUESTÃO 08
O século XX testemunhou uma ampliação notável do campo da moralidade ao incluir entre o rol de objetos de consideração ética os animais. A ética animal se tornou objeto de debate filosófico significativo. Sobre essa temática, analise as considerações abaixo: 
I. "O modo correto de entender o lugar dos animais, e que tem sido corrente por séculos, possui diversas fontes, incluindo o pensamento judaico-cristão e argumentos de diferentes filósofos. Todos compartilham a posição de que a natureza e os animais existem para ser de usufruto do homem, instrumentos para ação humana. O animal é um recurso que humanos podem dispor naquilo que eles se adequam: um animal é comida, alimento ou objeto para brincadeiras - algo que tem valor apenas instrumental".
 
II. "O movimento de libertação animal argumenta que existe, na verdade, uma tirania do humano sobre animais não-humanos. Essa tirania causou e ainda causa hoje uma quantidade de dor e sofrimento que só pode ser comparado com aquela que resultou dos séculos de tirania dos homens brancos sobre os homens negros".
 
III. "Muitas organizações estabelecidas de proteção aos animais são ainda consistentes com a perspectiva tradicional da prioridade do interesse humano sobre o dos animais não-humanos, ao se oporem ao sofrimento dos animais somente quando fosse gratuito ou arbitrário. Para o movimento da libertação animal, tal visão é, na verdade, ainda uma forma de "especismo". Eles arguem que todos os seres sencientes tem interesses, e que devemos dar igual consideração a seus interesses, sem olhar se são membros de nossa espécie ou de outras espécies".
 
IV. "Em qualquer exploração séria sobre valores ambientais ou dos animais, uma questão central será se existe alguma coisa que, para além dos seres humanos, tem valor intrínseco. As reflexões éticas desenvolvidas por ecologistas e defensores dos animais se voltam justamente para esse problema, sustentando que seres sencientes são merecedores de algum grau de respeito ou consideração moral por serem portadores de valor intrínseco - embora alguns teóricos busquem estender o valor intrínseco para além dos seres sencientes".
 
V. "A partir do princípio da sensibilidade [senciência], a ética reconhece o direito ao respeito moral a todos os seres capazes dos sentimentos de dor e prazer. Não podemos argumentar sobre o valor moral dos animais a partir do que eles não podem ter: raciocínio e fala. Essa constatação nos ajuda simplesmente a afirmar que eles não são seres humanos; isso nada afirma dos animais, só nega; a negação está certa: os animais não pensam e não falam. Mas o que os define? A resposta é: eles são seres sensíveis à dor e ao prazer. A sensibilidade é essencial para o animal como a razão o é para o homem".
 
Com base nas considerações acima, marque a alternativa FALSA no tocante a uma caracterização consistente da posição pró-ativa a uma ética animal.
 
a) As afirmações I, IV e V são falsas.
 
b) Todas as afirmações são verdadeiras.
 
c) As afirmações II e III são falsas.
 
d) A afirmação I é verdadeira.
 
e) Todas as afirmações são falsas.
 

QUESTÃO 09
Sabemos hoje que a política faz parte das nossas vidas. Aristóteles afirmava que "o homem é por natureza um animal político". 
Com a afirmação o filósofo pretendia ensinar que:
 
a. ( ) o ser humano necessita das instâncias políticas para sobreviver em segurança.
 
b. (  ) o ser humano tem necessidade de viver com os seus semelhantes.
 
c. ( ) os filósofos, apesar de humanos, deveriam governar as cidades, pois sábios e justos.
 
d. ( ) os atrativos pelo poder são naturais e inerentes ao ser humano, animal político.
 
e. ( ) a política envolve relacionamentos humanos e a necessidade de controles sociais.
 
QUESTÃO 10
Com relação à Filosofia Medieval, é correto afirmar: 
a. ( ) Buscava fundamentar a razão através da fé.
 
b. (  ) Foi marcada pelo dualismo entre fé e razão.
 
c. ( ) Comprovava que a existência de Deus somente poderia ser comprovada pela fé.
 
d. ( ) Condenava a punição dos cidadãos, pois eram imagem e semelhança de Deus.
 
e. ( ) Identificava a incompatibilidade entre fé e razão na busca do conhecimento.
QUESTÃO 11 

Sobre a filosofia Escolástica, pensamento desenvolvido entre os séculos IX e XV, é correto afirmar:
 
a. ( ) Os escolásticos tentavam eliminar da filosofia as influências dos pensadores gregos.
 
b. ( ) Os textos bíblicos fundamentavam as reflexões filosóficas dos escolásticos.
 
c. ( ) Os escolásticos priorizavam nas escolas monacais os métodos elaborados por Platão.
 
d. (  ) Seus filósofos se preocupavam em elaborar uma filosofia cristã.
 
e. ( ) Preocupados com os conhecimentos teológicos, os escolásticos menosprezavam as artes liberais.
QUESTÃO 12

Para Heidegger "a essência do ser-aí reside em sua existência, isto é, no fato de ultrapassar, de transcender, de ser originariamente ser-no-mundo". Assinale a alternativa que expressa o pensamento de "existência humana" do autor:
 
a) O fim das ações humanas (individuais e coletivas) consiste na busca da felicidade através do exercício da virtude.
 
b) A existência não é uma das divisões do ser humano e não se opõe a essência.
 
c) Enquanto os entes (ser que existe) são fechados em seu universo circundante, o homem é, graças a linguagem, o ser.
 
d) A essência precede a existência e a liberdade é a existência do homem
QUESTÃO 14

Filósofo, matemático e fisiologista, o francês René Descartes é considerado o pai da matemática e da filosofia moderna. Em 1637, publica três pequenos tratados científicos: A Dióptrica, Os Meteoros e A Geometria, mas o prefácio dessas obras é que faz seu futuro reconhecimento: o Discurso sobre o método. O propósito inicial era encontrar um método seguro que o conduzisse a verdade indubitável. Assinale a opção correta quanto as quatro regras básicas do método.
 
A) 1º Da dúvida/evidência / 2º Da divisão/simplificação / 3º Revisão/exatidão/ 4º Do ordenamento/enumeração
 
B) 1º Princípio: Da dúvida/evidência / 2° consistia em dividir cada uma das dificuldades que examinava em tantas parcelas quantas fosse possível e fosse necessário, para melhor as resolver. 3º Princípio: do ordenamento/enumeração / 4° consistia em fazer sempre enumerações tão completas e revisões tão gerais, que tivesse a certeza de nada omitir.
 
C) 1° Nunca aceitar coisa alguma por verdadeira, sem que a conhecesse evidentemente como tal/ 2° consistia em conduzir por ordem os meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir, pouco a pouco, gradualmente, até ao conhecimento dos mais complexos, não deixando de supor certa ordem entre aqueles que não se sucedem naturalmente uns aos outros/ 3º Princípio: Da divisão/simplificação / 4º Princípio: Revisão/exatidão.
 
D) 1° Consistia em fazer sempre enumerações tão completas e revisões tão gerais, que tivesse a certeza de nada omitir / 2º Da divisão/simplificação / 3º Revisão/exatidão / 4° consistia em conduzir por ordem os meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir, pouco a pouco, gradualmente, até ao conhecimento dos mais complexos, não deixando de supor certa ordem entre aqueles que não se sucedem naturalmente uns aos outros.
 
E) 1º Da dúvida/evidência/ 2° consistia em dividir cada uma das dificuldades que examinava em tantas parcelas quantas fosse possível e fosse necessário, para melhor as resolver/ 3º Da divisão/simplificação / 4º Do ordenamento/enumeração.
 
QUESTÃO 15
No texto: 
"(...) por "democracia" se entende um conjunto de regras (as chamadas regras do jogo) que consentem a mais ampla e segura participação da maior parte dos cidadãos, em forma direta ou indireta, nas decisões que interessam à toda a coletividade."
 
BOBBIO, Norberto. Qual socialismo? - discussões de uma alternativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. P. 55-6.
 
Tendo em vista os assuntos abordados no texto, bem como as noções de democracia e política, assinale a opção correta.
 
A) Na democracia grega, há três pilares: igualdade, liberdade e participação.
 
B) Na democracia, o cidadão não perde o poder, apenas o transfere provisória e rotativamente aos seus representantes, além de que não perde o direito - e o dever - da participação ativa, inclusive de discordar e criticar.
 
C) Em uma democracia social, embora as pessoas sejam diferentes e participem de grupos diversos, ninguém pode ser discriminado devido às suas posses, ao gênero ou à etnia a que pertence, à sua crença ou à orientação sexual.
 
D) A democracia brasileira é direta e não representativa. No entanto, o plebiscito, o referendo e os projetos de iniciativa popular são institutos que oferecem oportunidades de menor participação da sociedade civil.
 
E) No século V a.C, a escolha dos políticos era feita por sorteio, para que qualquer um pudesse ser alternadamente "governante e governado", sendo portanto uma democracia direta.
 
QUESTÃO 16

A respeito da relação entre livre-arbítrio, determinismo e liberdade situada, assinale a opção incorreta. 
A) Na Grécia Antiga, a liberdade era exercida na vida publica, no espaço da polis, em que os cidadãos livres faziam política.
 
B) O mundo explicado pelo determinismo é o da contingência, ou seja, o que pode ser de um jeito ou de outro, e não o da necessidade.
 
C) A noção de livre arbítrio permaneceu na história, principalmente na tradição cristã, influenciando pensadores da filosofia moderna como Descartes e Kant.
 
D) Na liberdade situada reconhecemos como seres determinados mas igualmente livres, ou seja, a liberdade é construída na ação, na pratica, conforme os desafios que se apresentam
 
E) Livre arbítrio é a faculdade que tem o individuo de determinar, com base em sua consciência apenas, a sua própria conduta.
 

QUESTÃO 17
Ao examinarmos o pensamento filosófico dos antigos, veremos que nele a ética afirma alguns princípios da vida moral. Em relação aos princípios, é incorreto afirmar que: 
A) Nenhuma das alternativas abaixo
 
B) A virtude é uma excelência alcançada pelo caráter.
 
C) A conduta ética é aquela na qual a gente sabe o que está e o que não está em seu poder realizar
 
D) Não se pode deixar arrastar pelas circunstancias nem pelos instintos
 
E) Pela conduta virtuosa alcançamos o bem e a felicidade
QUESTÃO 18 
Ao pensar em como a coação poderia contribuir para a liberdade, Kant estabeleceu um imperativo no sentido de que a restrição da liberdade de cada indivíduo se harmonizasse com a liberdade de todos os outros, segundo uma lei universal da liberdade. Esse imperativo é o 
A) categórico da ética, que é hipotético.
 
B) do direito.
 
C) da moral, que é hipotético e categórico ao mesmo tempo.
 
D) da coisa em si.
 
QUESTÃO 19
A filosofia patrística (Século I ao Século VII d.C.) refere-se à predominância do pensamento cristão em relação à tradição de pensamento antigo. Os filósofos desse período introduziram novas concepções à medida que intencionavam defender a evangelização e a própria religião cristã. Desse modo, uma das concepções trazidas por eles foi a ideia de 
A) um Deus Demiurgo (artífice) responsável pela criação e manipulação da realidade.
 
B) criação a partir do nada, contradizendo a visão da antiguidade que supunha a geração de todas as coisas.
 
C) divindade representando a potencialização das virtudes humanas, apresentando-se como modelo de perfeição.
 
D) livre arbítrio possibilitando entender a vontade de Deus como semelhante à vontade dos homens.
 
QUESTÃO 20
Sobre a Filosofia Contemporânea, quais correntes filosóficas NÃO correspondem a esse período? 
a) Idealismo de Hegel; Positivismo de Comte.
 
b) Racionalismo Cartesiano; Empirismo de Francis Bacon.
 
c) Pragmatismo de Charles S. Peirce; Neokantismo de Hermann Cohen.
 
d) Fenomenologia de Husserl; Martin Haidegger.
 
e) Marxismo de Gramsci; Estruturalismo de Claude Lévi-Strauss.
QUESTÃO 21 

"Moral (mos, moris, "costume"): conjunto de normas livre e conscientemente adotadas que visam a organizar as relações das pessoas na sociedade, tendo em vista o bem e o mal; conjunto dos costumes e valores de uma sociedade, com caráter normativo (regras do comportamento das pessoas em grupo)".
 
(ARANHA, Maria L. de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2003). Sobre a moral, é CORRETO afirmar que:
 
a) o estudo da moral deixa de ser uma questão de cunho filosófico passando a ser objeto de estudo da teologia.
 
b) a moral não estabelece regras para a vivência em sociedade.
 
c) a moral se reduz a um conjunto de normas, regras e valores que são adquiridas através da herança e recebidas pela tradição.
 
d) através da reflexão crítica, o sujeito tende a colocar a moral e os valores vigentes em questão, questionando-os e criticando-os.
 
e) não é possível compreender a moral através do seu caráter histórico e social, pois a ideia de moral sempre foi a mesma ao longo do tempo histórico.
 
QUESTÃO 22
"Ética (ethos, "costume"): parte da Filosofia que se ocupa com a reflexão a respeito das noções e princípios que fundamentam a vida moral" (ARANHA, Maria L. de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2003). De acordo com Aranha, sobre os conceitos de ética e moral é INCORRETO afirmar que: 
a) a moral se refere às regras de comportamento aceitas em determinada época, sendo o sujeito moral aquele que age bem ou mal, na medida em que ataca e transgride as regras morais.
 
b) apesar de serem usados como sinônimos, os conceitos de moral e ética são diferentes.
 
c) a ética se preocupa com a reflexão sobre os princípios e noções que alicerçam a vida moral.
 
d) a ética também é conhecida como filosofia moral.
 
e) os conceitos de moral e ética dizem respeito à mesma ideia, pois não apresentam nenhuma diferença.
 
QUESTÃO 23

Em relação à filosofia moral, é INCORRETO afirmar que: 
a) uma ação amoral é considerada como uma ação idêntica à ação moral.
 
b) a moral apresenta um caráter pessoal, sendo assim, pode ser subjetiva.
 
c) os aspectos normativos da moral são as normas de ação, as regras que enunciam o "deve ser".
 
d) o ato moral é constituído pelos aspectos normativos e factuais.
 
e) a moral apresenta um caráter social.
 

QUESTÃO 24

A Filosofia Contemporânea, formada a partir do século XIX, apresenta novos objetos a serem discutidos. Das alternativas abaixo, qual NÃO corresponde ao período da Filosofia Contemporânea? 
a) Patrística e Escolástica.
 
b) História e progresso.
 
c) A cultura.
 
d) Ciências e técnicas.
 
e) Ideais políticos revolucionários.
 

QUESTÃO 25
Sobre as concepções éticas, é INCORRETO afirmar que: 
a) a moral iluminista defendia a formação de uma moral religiosa.
 
b) para Kant, o agir moralmente se funda na razão.
 
c) para Karl Marx, apenas em sociedades fraternas é possível o surgimento de uma moral autêntica.
 
d) Nietzsche critica toda a moral fundada pela razão.
 
e) com os iluministas, a moral se torna laica, secularizada.
 

GABARITO
1-B
2-E
3-E
4-D
5-B
6-B
7-B
8-D
9-B
10B
11-D
12-C
13-E
14-B
15-D
16-B
17-A
18-B
19-B
20-B
21-D
22-E
23-A
24-A
25-A


Nenhum comentário:

Postar um comentário